Romário no Luverdense

E o atacante Romário de Souza acertou e já está na nova equipe, o Luverdense, do Mato Grosso, para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série C. Depois de defender o Americano nas últimas temporadas, tendo papel importantíssimo na conquista do acesso em 2018, e mesmo o time não conseguindo se manter na elite, amargando o retorno a Seletiva, o atleta acabou ganhando notoriedade em especial pelos dois gols marcados na última rodada, no empate em 2 a 2, contra o Botafogo. Se tivesse vencido, o Americano que terminou a competição com apenas seis pontos na classificação geral, em 11 jogos, e acabou rebaixado, junto com a Portuguesa, que fez cinco pontos. Romário terminou com quatro gols.

Campista, de 27 anos, o atleta que chegou ao Vasco em 2012, e depois entre empréstimos passou pelo Arouca, de Portugal, Boa Vista e Macaé, onde conseguiu se destacar em 2016, e despertou interesse do América/MG de onde seguiu para o Central/PE até retornar ao Americano, em 2018. Foi emprestado ao Cardoso Moreira e retornou para a última temporada. Ainda jovem terá a nova oportunidade de disputar uma competição nacional de pontos corridos.

Cá entre nós … Romário de Souza, atacante e que jogou no Vasco. Essas características pesam?

Terras arrasadas

Se com os cortes impostos pela crise no setor do petróleo, que levou o município de Campos, por exemplo, a uma perda orçamentária de quase R$ 1 bilhão a partir de 2017, vamos imaginar a cidade sem o recurso dos royalties. Não é loucura dizer que haverá demissão em massa, afetará o atendimento na saúde e educação que já vão mal das pernas, serviços essenciais como limpeza e transporte público que também são radicalmente alvos de críticas no governo Rafael Diniz , terão redução de investimentos. Com o orçamento previsto para 2019 na casa dos R$ 2 bi, o que pensar já para 2020 com uma receita abaixo de R$ 1 bilhão? Vale lembrar, só como primeiro exemplo, que só de folha de pagamento, esse é o valor despejado por ano …

Se em Campos a situação se mostra dessa forma, não é diferente em São João da Barra, Macaé e Quissamã, onde os orçamentos estão fincados em torno de 70% a 80% de dependência das receitas oriundas dos royalties e participação especial. O Governo do Estado, que enfrenta crises assombrosas e chegou ao ponto, por exemplo, de não pagar aposentados e pensionistas em dia, no governo Pezão (MDB), entra o ano com déficit que se aproxima aos R$ 20 bilhões, teria corte na casa dos 40%.

Se hoje não está fácil para nenhum gestor e consequentemente para o cidadão, uma decisão do colegiado no STF tirando esse direito dos produtores seria a confirmação da tragédia anunciada.

.

A história segue …

O assunto que voltou a ganhar destaque e a amedrontar os prefeitos da região há pouco mais de 10 dias foi a partilha dos royalties. No dia 10 de abril, pressionado durante a Marcha dos Prefeitos, em Brasília, o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, marcou para 20 de novembro próximo o julgamento sobre a validade das regras de divisão dos royalties do petróleo explorado em Estados e Municípios produtores. Vivemos desde março de 2013 com a liminar da ministra Cármen Lúcia, que na ocasião suspendeu parte da nova Lei dos Royalties do Petróleo aprovada no fim de 2012.

Mais do que discursos e números, as autoridades, neste caso prefeitos, deputados, senadores e em especial o presidente da República que é do Rio de Janeiro, precisam urgentemente se reunir e apresentar os dados que demonstram o arraso, literalmente, que causará uma decisão de partilha estendida a todos os municípios e estados brasileiros.

Vamos debater permanentemente o tema aqui …

519 anos em terra brasilis …

Trago aqui na primeira postagem no blog um destaque ao Cabral. Não gente, calma aí! Não é o governador preso com condenações pra lá de 200 anos, estou falando do português, o Pedro Álvares Cabral. Há quem defenda que na verdade não foi o portuga que descobriu nossa terra em 1500 e que o “Novo Mundo” havia sido povoado milhares de anos antes de Colombo e Cabral, mas esse tema que é defendido por arqueólogos, antropólogos, paleontólogos, filólogos e pesquisadores não vai entrar na postagem, ao menos agora. O tema aqui é outro. Isso é história e essa parece-me estar sendo esquecida por quem deve promover o conhecimento, estamos falando do Descobrimento do Brasil. As escolas (públicas e particulares) não estão tendo em suas atividades comemorativas por qual motivo? Isso não é de agora …

Apresentação

Política, esporte e os principais acontecimentos do Norte Fluminense você acompanha no Lendo Aqui. Uma abordagem informal e contemporânea dos fatos que vão influenciar na sua vida, no seu dia a dia.

Aqui você vai acompanhar entrevistas, reportagens especiais e a voz da comunidade, que interage conosco através de nossas redes sociais. O Lendo Aqui quer ser a sua voz. Vem com a gente!