Investigação criminal tem início na ‘CPI das Rosas’

O vereador Cláudio Andrade (DC) anunciou através de sua página pessoal e em suas redes sociais que a 1ª Promotoria de Investigação Penal de Campos dos Goytacazes instaurou INQUÉRITO INVESTIGATÓRIO CRIMINAL para apurar fatos gerados pelo relatório da apelidada, “CPI das Rosas”.

Na portaria de instauração, segundo o vereador, o promotor público requereu à Prefeitura de Serra (ES) o relatório das licitações vencidas pela empresa EMEC nos últimos 20 anos. Também requisitou ao GAP relatório contendo nomes e endereços de todas as pessoas físicas listadas no relatório final da CPI e solicitou à Prefeitura de Campos as licitações e contratos públicos entre 2011 e 2016 acerca da manutenção de parques e jardins no município, feitos pela empresa EMEC Obras e Serviços.

No dia 19 de abril de 2017 foi instaurada na Câmara de Vereadores de Campos dos Goytacazes a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar eventuais irregularidades no contrato da Prefeitura de Campos com a empresa EMEC Obras e Serviços LTDA., na gestão da então prefeita Rosinha Garotinho.

A CPI foi aprovada no plenário da Câmara e teve seu relatório final apresentado pelo relator, o vereador Cláudio Andrade, no dia 20 de março de 2018.

Após o fechamento da CPI, com a sugestão de indiciamento de diversos secretários municipais, inclusive da Prefeita da época, Rosinha Garotinho, por formação de quadrilha e improbidade administrativa, os órgãos judiciais receberam cópias do material, com mais de sete mil folhas.

Barco à deriva ou mar revolto?

A sessão da Câmara de Vereadores promete ter um debate acalorado nesta terça-feira (28), e não é por conta de discussão de projetos de leis ou algo do gênero, mas sim por promessas de ‘arranca rabo’ mesmo entre alguns vereadores, tipo aquelas brigas de escolas que são prometidas de véspera.

A origem foi uma postagem do vereador de oposição Álvaro de Oliveira (SD), que publicou um artigo intitulado de “O barco do prefeito está afundando…”, e não somente colocou o chefe do Executivo na navegação, como os companheiros do Parlamento ao declarar que na sessão onde estavam presentes os servidores do CCZ que requeriam direitos, os vereadores da base teriam abandonado o plenário por incapacidade de defender o governo e como ‘gatinhos acuados e irão abandoar esse barco com medo da extinção? Será que irão trocar suas centenas de cargos para terem uma chance de reeleição?’.

Mas na verdade estavam em sala anexa exatamente reunidos com os representantes do setor, e essa posição de Álvaro Oliveira insuflou a discussão que foi parar no plenário onde dois vereadores se rebelaram.

Atitude covarde …

O vereador Cláudio Andrade bradou contra a postura do edil e comparou os governos ao qual Álvaro fez parte como chefe de gabinete da prefeita Rosinha Garotinho e ainda como presidente da EMUT, e o governo Rafael Diniz.

“Há uma distância muito grande entre o que vou falar e o que ele pode falar, defendo o governo honesto, e ele por muitos anos defendeu um governo desonesto, como ele foi quando alguns postes começaram a cair e ele disse que era atentado terrorista, demonstra tamanha irresponsabilidade. Diz que o barco está afundando e nos afastamos do plenário. Ele incita para que os resultados não deem certo, torce contra mesmo que isso atinja aos servidores. Não teve peito e coragem para estar conosco para resolver olho no olho. Ao nos chamar de dinossauro, acertou, não somos abutres igual a ele que trabalha no caos, no desastre. Torce para que os servidores não tenham reajuste, por exemplo, porque assim perde o diálogo, as únicas armas que tem difamar, o governo os vereadores e até seu seus parceiros de trabalho de convívio. O governo tem problemas sim, claro, e falamos, diferente dele que não fala do seu amigo presidiário. Não tem sequer uma lei e deveria começar a trabalhar ao invés de ser artista de redes sociais”.

Genásio que chegou a ser citado na postagem, na condição de líder do governo, prometeu pegar Álvaro nesta terça, ou seja, anunciou o encontro. “Não fazemos parte de organização criminosa. Ele é um covarde. Tinha que ser homem para ficar aqui e honrar a palavra dele. Mas terça vai estar aqui e quero ver ele falar isso na minha frente”.

Já o presidente Fred Machado contemporizou e disse que iria tentar acalmar os ânimos. Será???

Cobrança no plenário

Os vereadores Igor Pereira (PSB) e Cláudio Andrade DC) também fizeram fortes ponderações no plenário e cobraram médicos e ambulâncias nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Pelo andar da carruagem o vereador Abdu Neme (PR), que deixou a Casa de Leis há poucas semanas para assumir o cargo de Secretário de Saúde, está tendo da sua original ‘casa’, as cobranças que costumeiramente, como vereador, fazia. Os parlamentares garantem que não se trata de ‘fogo amigo’, mas sim da preservação dos atendimentos, principalmente em seus redutos eleitorais.

Combate à corrupção

A audiência marcada para 03 de junho, do Conselho Municipal de Combate à Corrupção e que terá como pauta o rombo da PreviCampos deve ter a atenção de todos. Ao ouvir nos últimos dias os detalhes passados pelo secretário de Gestão, André Oliveira, de fato fiquei impressionado com tamanha aberração praticada por gestores que já estão sendo investigados pela justiça, e que trata o assunto em sigilo.

A operação ocorrida há um ano, com computadores e documentos apreendidos como provas para a investigação, é parte do caos. O rombo não está vinculado ‘apenas’ as negociações realizadas com instituições financeiras. A coisa é feia, e diante dos dados já apresentados e que são públicos, já dá para imaginar que vai ter gente tendo que se explicar, mas …

A criação do Conselho diante de projeto de lei do vereador Cláudio Andrade, vai ao encontro das promessas de campanha de Rafael Diniz, combate a corrupção, e mais, essa é se não o maior, mas certamente um dos maiores anseios do cidadão. Tem muita coisa para ser investigada, ontem, hoje e amanhã …

Na geladeira

Ainda durante a entrevista ao Folha no Ar, na manhã desta segunda-feira (22), pelo fato de não ter recebido melhor apoio do prefeito de Campos, em 2018, o deputado João Peixoto disse que ‘de fato esperava mais’, mas destacou o importante apoio do vereador Jorginho Virgílio, que pelo andar da carruagem deve ser apadrinhado e ganhar destaque no DC, deixando, portanto, o PRP, partido que não atingiu a cláusula de barreira na última eleição.

João foi enfático ao afirmar que os dois vereadores do DC na Câmara de Campos, José Carlos e Cláudio Andrade não terão legenda para a eleição de 2020 e ‘vão para geladeira’.

Engraçado foi que em determinado momento da entrevista o deputado foi citar o nome de um assessor e voltou no tempo e acabou citando o nome do vereador que caminhou com ele por longo tempo. “Manda procurar o Zé Carlos, opa, Deus me livre!!!”, e nitidamente o som do estúdio permitiu perceber que bateu na mesa por três vezes levando os apresentadores a risada.

Sobre a citação a seu nome, o vereador Cláudio Andrade declarou: “Ele disse que não há clima para mim e Zé Carlos no partido e que eu devo estar esperando a janela para sair, mas a verdade é que nunca houve clima entre eu e João. Se há clima é baseado em uma análise subjetiva dele. Tanto na gestão passada do DC, como na nova nunca tive qualquer animosidade. Com relação a janela, não estou pensando nisso ainda. Por enquanto, estou focado em meu mandato e nas minhas leis. Pensar em sair do partido ainda não é a minha prioridade”.

O vereador Zé Carlos não foi localizado, mas assim que quiser expor sua posição a respeito, o blog está com o espaço franqueado.