Reajuste 0%

Os fatos que envolvem o capítulo mais complexo do governo de Rafael Diniz, que é o reajuste exigido pelos servidores públicos são de deixar qualquer um sem o poder de entendimento, e isso leva a várias ilações. Será que foi falta de capacidade técnica que levou ao anúncio de 4,18%, e mesmo que esse não atendesse nem de perto o anseio inicial dos servidores, ao mesmo era sim um sinalizador de se fazer dentro do possível?

Como se anuncia dizendo que estudos apurados apontaram para esse limite, debate com as classes, toma porrada, vê os servidores entrando em greve, pela primeira vez um redundante FORA RAFAEL!!!, com eco dentro do coração da prefeitura, dentro da Câmara Municipal, até porque nas ruas não se vê nada diferente disso, mas com os servidores?

Falta feeling

Se o NÃO, o mesmo que foi dito em outros momentos do governo tivesse um respaldo técnico convicto, seria diferente, o que não quer dizer que seria fácil ou bem aceito. O que tem sido apresentado, muda a todo instante, essa variação de ‘razões’ jogou na lona toda a capacidade de argumentação.

Essa coisa de dizer que pode dar certo aumento e voltar atrás porque no mesmo mês houve uma queda de receita dos royalties, é a certeza de que não havia certeza, não havia segurança, foi uma promessa vazia, e colocar na conta também do problema que pode se confirmar em novembro, quando do julgamento da liminar dos royalties do petróleo, aí não tem professor universitário, nem mesmo o mais gabaritado que vai conseguir explicar.

O ‘brinquedo’ Prefeitura de Campos é bem mais complexo que os jovens acham, ainda mais com os bilhões de armadilhas deixadas, mas não dá para se dizer de inocente. Foram mais de 151 mil procurações e o direito confirmado nas urnas, mas as ruas, pouco menos de dois anos e meio depois mostram uma insatisfação talvez não vista.

O passado é terrível, o presente assustador e o futuro …

Teste de aptidão do concurso do CCZ é tornado nulo

E decorrência do Inquérito Civil Público n.º 016/19 da Promotoria de Tutela Coletiva do Núcleo Campos, a Prefeitura Municipal de Campos publicou uma retificação tornando nula a PROVA DE APTIDÃO realizada como prova para os que realizaram a passaram na primeira fase do Concusso 001/2018, dos agentes do CCZ, com 100 vagas. A prova, onde menos de 20% foram aprovados, gerou uma série de reclamações e foi parar no Ministério Público. A Prefeitura publicará a lista dos aprovados.

DECISÃO
EDITAL DE RETIFICAÇÃO Nº 03 DO
CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2018
O Município de Campos dos Goytacazes, no uso de suas atribuições legais torna pública a Retificação nº 03 ao Edital do CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS 01/2018.

Em virtude do compromisso de ajustamento de conduta assumido pelo Município de Campos dos Goytacazes, junto à 2º Promotoria de Tutela Coletiva do Núcleo Campos, nos autos do Inquérito Civil Público n.º 016/19, instaurado para apurar suposta irregularidade no Concurso Público n.º 001/2018, realizado para admissão de agentes de combate às endemias, no que tange à legalidade do item 2.5.3 e do item 11 do Edital, que estabelece a realização de prova de aptidão física, etapa de caráter eliminatório que foi realizada nos dias 06 e 07 de abril de 2019, foi concluído o seguinte:

O cerne da questão travada no mencionado inquérito cinge sobre a possibilidade do edital do concurso prever requisitos complementares à lei pela qual trata dos pressupostos de acesso ao cargo público.

Visando dirimir a controvérsia, o Município assumiu o compromisso de anular o teste de aptidão física, diante da ausência de previsão legal acerca desse tipo de requisito de ingresso.

Com efeito, diante do Termo de Ajustamento de Conduta firmado pelo Município com o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, cabe a esta Comissão do Concurso dar fiel cumprimento ao compromisso assumido, de modo que delibera no sentido da anulação das provas de aptidão física realizadas nos dias 06 e 07 de abril do corrente ano, devendo o INCP – Instituto Nacional de Concurso Público – divulgar o resultado final do Concurso não levando em consideração o resultado das provas de capacidade física aplicadas anteriormente.

Art. 1º – Do item 11 do Edital – DA PROVA DE APTIDÃO FÍSICA.

Fica Excluído do Edital de Concurso, todo o item 11, referente à Prova de Aptidão Física, bem como o item 2.5.3, e ainda, qualquer outro item que se refira ou exija a Prova de Aptidão Física.

Art. 2º Este Edital de retificação entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

REGISTRE-SE E PUBLIQUE-SE.

Campos dos Goytacazes, 13 de maio de 2019.

INCP – Instituto Nacional de Concurso Público

Comissão Organizadora do Concurso Público

Convocação e concurso na educação

A Secretaria de Educação de Campos convocou na ultima semana de professores substitutos aprovados no Processo Seletivo Simplificado de 2018 para contratação temporária (AQUI). Foram mais 101 convocados, sendo 65 para Professor II (25h), 15 para Professor II (35h) e dois para Professor I de História (20h); nove para Professor I (20h) de Português; um para Professor I de Geografia (20h); dois para Professor I de Matemática (20h); dois para Professor I de Inglês (20h); dois para Professor I de Ciências (20h); e três para Professor I de Artes (20h). Os convocados deverão comparecer munidos de documentação anunciada no site da Prefeitura.

A boa notícia fica por conta também de novo concurso que será realizado. Antes, uma comissão interna foi constituída para fazer levantamento de dados e diagnóstico das necessidades da rede municipal para definição de cargos e número de vagas.

Aula com sala vazia

O secretário de Meio Ambiente de Campos, Leonardo Barreto, teve a seu dispor o plenário da Câmara Municipal, na quarta-feira (17). Convidado para apresentar as ações da pasta, deu uma aula por quase duas horas e mostrou profundo conhecimento. Eu estava presente e assisti, confesso que tomei ciência de muito do que está sendo feito, que até então não sabia. Mas faltaram ao menos os vereadores. Quando iniciou a fala, o secretário tinha à sua frente 11 vereadores, e no final eram seis, sendo que a maioria o tempo todo no celular, sem ao menos atentar ao que estava sendo apresentado.

Na platéia, servidores da própria secretaria …

Ah, mas estava sendo transmitido pela TV Câmara … até a publicação desta nota, nem o site da Câmara e nem mesmo o da Prefeitura deram destaque ao farto material apresentado.

Uma pena que nem mesmo a maioria dos vereadores não tenha se interessado.

Vale destacar ainda que nesta data a sessão ordinária não aconteceu por falta de quórum. Eram apenas 11 presentes. Mais dois se apresentaram assim que a sessão foi dada por encerrada depois da segunda chamada.