Alguma coisa está fora da ordem …

No dia 20 de novembro, o STF julgará a liminar que durante anos garante os repasses oriundos dos royalties do petróleo aos estados e municípios produtores. Esse tema é extenso e envolve tudo, isso mesmo, tudo no que diz respeito ao cidadão que habita qualquer um desses municípios. Aqui, em nossa região, em especial, Norte do Estado do Rio de Janeiro a dependência ao longo dessas décadas é visceral.

É inadmissível imaginar que em qualquer circunstância, dentro de casa, por exemplo, havendo um corte radical na ordem de 75% da arrecadação, que se possa manter qualquer equilíbrio, imaginemos uma cidade como Campos, por exemplo, que deixaria de arrecadar e contar exatamente com o que lhe mantém ao longo dessa temporada que envolve uma larga escala de roubalheira, corrupção, quadrilhas especializadas em roubos aos cofres públicos e que na ponta, tem a população que paga na carne essa alta e pesada conta.

Não vou entrar nessa discussão que já nos orbita também ao longo desses muitos anos, de avião da Polícia Federal as picapes da PF tocando as campainhas às 6 da manhã, levando para trás das grades esses elementos que não se importaram, e porque não dizer, ainda não se importam e nem se importarão com os riscos e o fortalecimento da boçal afirmação de que ‘o crime compensa’.

Acabei me estendendo para dizer qual avaliação que faço da audiência pública promovida pela Câmara Municipal de Campos, ontem, e que deveria ter a possível perda e arrecadação como discussão central, não aquela do telão, dos dados, das falas, estou apontando é para a essência do debate. Mais uma vez tudo ficou no campo da política, ou quase tudo, mesmo que alguns de fato interessados em ter como debate principal, os riscos … apesar de eu acreditar que prevalecerá a regra atual, muito por conta exatamente da força política que o estado do Rio de Janeiro tem hoje com os presidentes da Câmara e da Presidência da República, além das questões Constitucionais, que são amplamente defensáveis.

É justo destacar a posição dos vereadores que formam a Comissão de Petróleo e Energia e que promoveram a audiência e não ficaram inertes ao debate. Logicamente, que com o pano de fundo político eleitoral de forma exacerbada, o que já era anunciado, e, por esta razão não teria comparecido o prefeito de Campos, Rafael Diniz? Ah, presidente da Ompetro (Organização dos Municípios Produtores de Petróleo). E os demais prefeitos que também formam a entidade principal que deve estar com essa bandeira 24 horas erguida.

Será que o amplo entendimento é de que foi armando o palco para o deputado federal Wladimir Garotinho (PSD), presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Municípios Produtores de Petróleo da Câmara? Se foi, ele usou bem. Mas qual reflexo prático se terá?

Uma coisa é certa, volto a dizer que acredito que a regra será mantida. Aí todos serão padrinhos do filho bonito, que nem tão bonito assim está, porque aqui em Campos, a crise moral, ética, econômica e outras mais tem nomes e sobrenomes, tem décadas … não dá para colocar na mesa, uma imaginária de futebol onde de um lado fica a situação (catastrófica) e do outro a oposição (sem projetos factíveis e com um passado recente nebuloso). A discussão necessita ir além …

Ah, já ia esquecendo, e cadê a cobertura da imprensa no que deveria ter sido o assunto do dia?

Fecho com parte da canção ‘Fora de Ordem’, de Caetano Veloso:

Aqui tudo parece
Que era ainda construção
E já é ruína
Tudo é menino, menina
No olho da rua
O asfalto, a ponte, o viaduto
Ganindo prá lua
Nada continua…

E o cano da pistola
Que as crianças mordem
Reflete todas as cores
Da paisagem da cidade
Que é muito mais bonita
E muito mais intensa
Do que no cartão postal…

Alguma coisa
Está fora da ordem
Fora da nova ordem
Mundial …

Sair do Cesec

Uma das mais pesadas críticas que o governo Rafael Diniz sofre é a ausência das ruas, é não dialogar com o povo, com os segmentos, com formadores de opinião, e quando isso acontece, o prefeito geralmente não coloca em prática. As eleições já estão aí, e estão mesmo. Pensar que 2020 ficará para 2020, é falácia, é mentira, é ilusão, e mais, seria arriscar e entregar ao adversário ainda melhores condições para recuperar, ou então, para quem vier pela primeira vez a disputar à Prefeitura de Campos, o prato de bandeja.

O governo é frio e não fala e não trata política, uma mexida aqui, outra lá, e nada que tenha trazido à tona uma proposta eleitoral ou mesmo acordo político. A não ser que, e aí vale avaliar, que o entendimento desse governo é que a reeleição está garantida, e é só deixar o tempo passar. Ora bolas!!! A rua diz outra coisa, as filas falam outras coisas, as pesquisas cristalinamente mostram outra coisa.

Começou a andar …

O prefeito resolveu sair, foi à Travessão no último sábado em importantíssima ação de combate ao maldito mosquito da chikungunya. Opa, se o prefeito saiu é porque a frigideira esquentou ao ponto de o acordar. Não sei como foi a recepção da população, até porque, pelas fotos, o prefeito estava altamente brindado pelos membros do governo e outros mais que se alinham. Como terá sido a receptividade da população aos olhos do que não estão contaminados pelo ‘está tudo certo?’.

Problemas por muito tempo …

Claro que os números mostram também de forma cristalina que o governo passado deixou de ‘presente’ terra arrasada, mas não pode se dizer surpreso, todos, todos, como diz Roberto Henrique, até os bebês de colo sabiam do drama a ser enfrentado.

Pelo jeito o prefeito assumirá agora essa postura de ir para rua, finalmente olhar nos olhos do eleitor, os mais de 151 mil que o elegeram em 2016, no primeiro turno, vencendo em todas as sete zonas eleitorais e com a tal onda verde. No domingo participou de outra ação, mais uma muito bacana por sinal, em praça pública completamente reformulada.

É necessário discutir, debater, apresentar os avanços e eles estão acontecendo sim, mesmo que de forma moderada e com muitas amarras ainda.

Se o que vale para o atual governo é a famosa garantia de que a máquina leva o candidato, ainda mais se tratando de reeleição, ao segundo turno, ok.

Imaginando …

Se a eleição fosse hoje e por acaso tivéssemos os nomes postos, ao menos, os mais cogitados. Digamos que fosse um segundo turno entre Rafael Diniz e Wladimir Garotinho. Com quem Rodrigo Bacellar (SD), Gil Vianna (PSL), Caio Vianna (PDT) seguiriam? Temos os exemplos, com exceção da onda verde em 2016, que inundou a cidade e elegeu Rafael Diniz no primeiro turno, de que as alianças sacramentam as vitórias, mas pode ser também que se entenda que é melhor poucos e bons (no conceito do governo). Em 2016 além do PPS, teve o PV, de Gustavo Matheus, e esse já foi … e o Rede que era do vereador Marcão, que está no PR. Essa reconstrução não é simples, mas necessária …

Com as crianças o prefeito está bem, as fotos dessa postagem mostram que estão bem felizes

‘Chequinho estadual’

Depois de uma semana farta de destaques voltados para projetos que tendem a alavancar a região, com a presença do governador Wilson Witzel em Campos, membros de seu governo, empresários e a atenção voltada para os setores do agronegócio e petróleo, eis que a Operação Chequinho é que ganhou destaque nacional, novamente.

É que a badalada nomeação da ex-subsecretária de Assistência Social em Campos, Roberta Moura foi nomeada no governo do ex-juiz. Assim, além de todo o destaque na mídia local, entre blogs, jornais e TV, a ida de Roberta Moura para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Relações Internacionais virou o assunto da semana, logicamente uma ligação entre o atual governador, Witzel e o ex-governador, Anthony Garotinho.

Roberta Moura chegou a tomar posse como vereadora entre as ‘danças das cadeiras’ na Câmara de Campos por conta dos 39 envolvidos no esquema de corrupção através de programa social, em que muitos já foram condenados, mesmo que em primeira instância ainda diante da morosidade da justiça, levando-se em consideração que o ocorrido foi em 2016. Roberta teve sua condenação anunciada a poucas semanas a cinco anos e três meses de reclusão em regime semiaberto. Em nota ao UOL, o Estado diz que mantém a nomeação até que de fato, possa a nova integrante da equipe, ser de fato considerada culpada.

O sites UOL e o Antagonista também deram destaque a aproximação dos atual governador com Garotinho.

MATÉRIA NA ÍNTEGRA DO UOL

MATÉRIA NA ÍNTEGRA DO ANTAGONISTA

A aproximação do governador com o deputado federal Wladimir Garotinho é cada vez mais intensa, tendo inclusive o convidado para seguir para o seu partido, o PSC, sendo que Wladimir escolheu o PSD pensando nas eleições municipais de 2020

Semana próspera

Campos teve o que podemos chamar de semana próspera, com diversos encontros e grandes projetos sendo lançados relacionados aos setores do petróleo e do agronegócio.

Começou na segunda-feira com audiência importante realizada na ANP articulada pelo deputado federal Wladimir Garotinho (PSD), onde foram apresentados os dados oficiais que comprovam que estados e municípios produtores de petróleo perderão cerca de R$ 70 bilhões em cinco anos, caso  a liminar concedida  pela ministra Carmen Lúcia na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4917, que suspendeu dispositivos da Lei 12.734/2012, seja derrubada. O julgamento foi marcado pelo presidente do Supremo, Dias Toffoli, para 20 de novembro.

Uma palavra de ânimo, ao mesmo tempo outra de preocupação do deputado Wladimir. As duas vertentes estão vinculadas ao fato de que haveria no momento, com base no que cada um dos ministros teriam como avaliação a possibilidade de se ter um debate acirrado, mas ao mesmo tempo uma grande esperança está fincada no fato de o presidente Jair Bolsonaro (PSL) e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM) serem do Rio, o que ajuda no campo político. Em Campos, nesta quinta-feira o governador Wilson Witzel tratou do tema também e se mostrou confiante ao dizer que entendo do tema, e como ex-juiz teria a forma para vencer essa batalha.


Lançado o Cidennf …

Já na quarta-feira (22), foi aberto no Centro de Convenções da Uenf, o I Seminário de Desenvolvimento Regional do Norte e Noroeste Fluminense. Organizado pelo Consórcio Público Intermunicipal de Desenvolvimento do Norte e Noroeste Fluminense (Cidennf). Um sucesso!!!

Contou com os prefeitos e representantes dos cinco municípios que compõem o Consórcio, mas com outros que já apresentaram a carta de intenção para entrar também no projeto que visa em especial colocar todos os pares juntos pensando o presente e o futuro, tratando-se entre outros de grandes projetos estruturantes como o Corredor Logístico, Ferrovia, Estrada do Contorno a BR 101 entre outros.

Foram dois dias de evento de debates entre os poderes públicos federal, estadual e municipal com a iniciativa privada. Foi o pontapé inicial de algo muito especial que a região precisa, aliás, há muito tempo, e que agora sai também das salas administrativas e vire uma realidade na prática, o que será importante para todos, em especial para a região.

Quem não figurou entre os convidados foi o único deputado federal da região, Wladimir Garotinho (PSD).

Além do poder público foram parceiros e compõe o trabalho o Sebrae, Firjan, Tec Campos, IFF, Águas do Paraíba, Acic, Outside, Concrelagos, GNA, Codin, BPort, Laterita e Inter TV.

Na Coagro …

O RioAgro Coop foi aberto com a presença ilustre do governador Wilson Witzel, que prometeu que o estado estará promovendo ações e investimentos junto ao setor. Tendo de um lado o deputado federal Wladimir Garotinho e do outro o prefeito Rafael Diniz, o governador não perdeu a oportunidade de alfinetar a todos, inclusive aos demais vários prefeitos presentes. “Estão tendo a oportunidade de ver que fizeram a escolha errada”, uma referência ao apoio maciço que Eduardo Paes (DEM) recebeu na região na disputa pelo governo do estado.

A irrigação terá o aporte, segundo o governador, na ordem de R$ 30 milhões, que também serão aplicados para recuperação dos canais da baixada.

O governador anunciou ainda e sem detalhes que vai concluir a obra da ponte que ligará (se finamente ficar pronta) as cidades de São João da Barra, São Francisco de Itabapoana e Campos em percurso bem mais curto, o que também ajudará no processo de desenvolvimento da região, no que diz respeito ao Porto do Açu e ao setor do agronegócio. Os R$ 120 milhões que o Detran repassou ao DER/RJ para reformas das rodovias do interior e ainda o fortalecimento da Uenf, também foram citadas pelo governador. Agora é acreditar e apostar que de fato vai ocorrer com o grupo de trabalho que foi instituído.

O evento realizado na Usina Sapucaia foi organizado pela Organização das Cooperativas do Brasil (OCB), pela Coagro e o Grupo Fatore, e abriu a safra 2019-2020.

Wladimir Garotinho falou de seu projeto para a classificação das áreas das regiões Norte e Noroeste em semiárido, o que garantirá mais investimentos e consequentemente empregos no setor.

Rafael Diniz lançou o Agrocana, linha de crédito para produtores de cana do município. O anúncio foi feito durante a abertura do RioAgro Coop realizado na Cooperativa Agroindustrial do Estado do Rio (Coagro) e que contou com a participação do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel e demais autoridades municipais, estaduais e federais.

UTI da Beneficência ganha oito leitos neonatal

O deputado federal Wladimir Garotinho (PSD) marcou um golaço ao conseguir com habilidade política junto ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta a liberação de oito leitos na UTI neonatal do Hospital Beneficência Portuguesa, em Campos, para atendimento de pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Se tem encontrado dificuldades de acesso ao governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL), com críticas contundentes por sinal, mas na Saúde teve sucesso, sendo atendido com seu pleito e ao lado dos diretores do hospital. Além dos campistas, os leitos poderão ser utilizados por cidadãos fluminenses de outros municípios, passando pelo sistema de regulação do estado.

O prestígio do deputado foi visto ainda na Agricultura, onde conquistou o apoio da Ministra Tereza Cristina, ao evento da RioAgro Coop que será realizado na próxima semana em Campos. Na ocasião foi recebido com os representantes do evento.

Alô Bolsonaro, alô Moro …

O deputado federal Wladimir Garotinho, que assumiu publicamente na noite de domingo (05) que no dia seguinte protocolaria ao ministro Sérgio Moro, a urgente necessidade de medidas que possam sanar a insegurança na BR 101, entre Niterói – Manilha, e cumpriu relatando o drama que o cidadão fluminense está enfrentando, e não é de agora.

Agora é esperar que com as forças que se apresentam neste momento, com a Sociedade Civil Organizada se manifestando, autoridades alardeando ao governador, porque também é uma questão de Polícia Militar e Civil, e mais a mídia que tem destacado e infelizmente diversos casos de mortes, não é possível que União não se manifeste. Alô Bolsonaro, isso está acontecendo na cozinha de sua casa. É no Rio de Janeiro!!!

Tomógrafo politizado

Tomógrafo em Campos I
A política esquentou essa semana por conta do envio por parte do estado, do tomógrafo móvel para atender nesta sexta-feira (03) a enorme demanda da cidade e região, já que o equipamento do Hospital Ferreira Machado (HFM), mais uma vez, a segunda em menos de dois anos, está com defeito. Segundo o secretário de saúde de Campos, o vereador, doutor Abdu Neme, a previsão é de quem em poucas semanas o equipamento esteja novamente em pleno funcionamento.

Tomógrafo em Campos II
A discussão ganhou destaque não pelo número de pacientes e acidentados que estão aguardando exames, e os que virão a necessitar, e assim, poder contar com o braço do estado. Ao invés de ser esse o debate, este ficou por conta do padrinho. É isso mesmo, quem conseguiu viabilizar com o estado, o tomógrafo.

Tomógrafo em Campos III
De um lado está a Prefeitura de Campos, através da medida muito anunciada e divulgada essa semana, com o ofício datado de 26 de maio, pelo secretário de Saúde de Campos, doutor Abdu Neme ao secretário de estado, Edmar Santos. Do outro lado, o deputado federal, Wladimir Garotinho (PSD), que procurado pelos vereadores de oposição, fez da mesma forma e encaminhou ao estado o ofício.

Tomógrafo em Campos IV
Que tal fazer da mesma forma em todos os temas, sendo que sem essa ‘birrinha’ do ‘fui eu’. Sentam maduramente à mesa, revestidos dos cargos que exercem e foram eleitos para tal, e caminhem na mesma direção, mas em conjunto. Seria interessante para a população, e com relação a divulgação, cada um faz a sua depois com o resultado alcançado, como no caso do tomógrafo. Eu daqui, mando os PARABÉNS em letras maiúsculas para todos, inclusive os vereadores Eduardo Crespo (PR), Cabo Alonsimar (PTC), Renatinho do Eldorado (PTC) e Josiane Morumbi (PRTB) que informaram o deputado Wladimir Garotinho (PSD).

Tomógrafo em Campos V
O presidente da Câmara Municipal, o vereador Fred Machado (PPS) leu o ofício enviado por Abdu Neme em que além da confirmação da chegada do tomógrafo móvel, de que um novo será adquirido com recursos encaminhados pelo então deputado federal Paulo Feijó (PR), em 2018.

Tomógrafo em Campos VI
Se o deputado federal Wladimir Garotinho (PSD) enviar uma ou mais emendas para a Prefeitura de Campos com o intuito, por exemplo, para compra de equipamentos, será bem recebida a proposta? Aceitarão? Vem mais discussão pela frente. A primeira medida como parlamentar, do filho de Anthony e Rosinha Garotinho, o ofício 001/2019, foi colocando seu gabinete à disposição do mandado de Rafael Diniz. Até hoje, e já foram várias idas à Brasília do prefeito de Campos e vários secretários, que não estiveram no gabinete dele. Já Wladimir até agora também não retornou à Prefeitura, onde até 31 de dezembro último tinha acesso livre em todos as dependências.

Venda do Futuro II

O deputado federal Wladimir Garotinho (PSD), potencial candidato do grupo à disputa eleitoral de 2020, exatamente para a Prefeitura de Campos, usou suas redes sociais para dar destaque a decisão da extinção da ação, com a foto do prefeito Rafael Diniz e seus pais, os responsáveis por contrair o empréstimo, a mãe, Rosinha Garotinho, como prefeita, e o pai, Anthony Garotinho, na ocasião secretário de governo.

“Uma mentira dita muitas vezes não vira verdade, continua sendo mentira. Mesmo que massificada por muitos com interesses pessoais e políticos, a verdade sempre aparece. Ainda teremos mais capítulos a mostrar e muitas mentiras a desmascarar”.

João Peixoto sem voltas

Na manhã desta segunda-feira (22), o deputado estadual João Peixoto (DC) bem a seu estilo, em entrevista concedida aos jornalistas Aluízio Abreu Barbosa e Arnaldo Neto, no Folha no Ar, confirmou sua aliança com o prefeito Rafael Diniz, em Campos, bem como com a prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), visando as eleições 2020.

Ainda sobre o apoio à Rafael Diniz, João Peixoto foi direto quando disse que só não estará com o prefeito se ele não quiser. ‘Uma coisa eu garanto, eu ganho a eleição’, declarou sem a menor modéstia.

“Minha prioridade é caminhar com Rafael, a não ser que a gente não acerte, mas contra não vou ficar. De todos que vejo ai, seria ele (Rafael Diniz). O Caio (Vianna) já ajudei da vez passada. Wladimir já me chamou para conversar, mas não conversamos, foi apenas um encontro na escola no Farol. Rodrigo (Bacellar) sentou perto de mim na Alerj e disse que estão fazendo um bloco para 2020. Se eu der a palavra está dada e pronto. Disse que estou com conversa com Rafael, e depois podemos voltamos a conversar”. “Em São João da Barra minha prefeita (Carla Machado) está eleita”. Ao ser indagado da possibilidade de Carla não poder ser candidata, disse: “Aí a gente pensa”.